sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Discurso de Martin Luther King (28/08/1963)

“Eu estou contente em unir-me com vocês no dia que entrará para a história como a maior manifestação de liberdade na história de nossa nação.Cem anos atrás, um grande americano, sob cuja simbólica sombra estamos, assinou a Proclamação de Emancipação. Esse importante decreto veio como um grande farol de esperança para milhões de escravos negros que tinham murchado nas chamas da injustiça. Ele veio como uma alvorada para terminar a longa noite de seus cativeiros.Mas, cem anos depois, o negro ainda não é livre.Cem anos depois, a vida do negro ainda é tristemente invadida pelas algemas da segregação e pelas cadeias da discriminação.Cem anos depois, o negro vive em uma ilha só de pobreza no meio de um vasto oceano de prosperidade material.Cem anos depois, o negro ainda adoece nos cantos da sociedade americana e se encontra exilado em sua própria terra. Assim, nós viemos aqui, hoje, para dramatizar sua vergonhosa condição.Seria fatal para a nação negligenciar a urgência deste momento. Este verão sufocante do legítimo descontentamento dos negros não passará até termos um renovador outono de liberdade e igualdade. Este ano de 1963 não é um fim, mas um começo. Esses que esperam que o negro agora esteja contente terão um violento despertar se a nação voltar aos negócios de sempre.Eu digo a vocês hoje, meus amigos, que, embora nós enfrentemos as dificuldades de agora e de amanhã, eu ainda tenho um sonho. É um sonho profundamente enraizado no sonho americano.Eu tenho um sonho de que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença — nós celebraremos estas verdades, e elas serão claras para todos —: que os homens são criados iguais.Eu tenho um sonho de que minhas quatro pequenas crianças vão um dia viver em uma nação onde elas não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu caráter. Eu tenho um sonho hoje!Esta é nossa esperança. Esta é a fé com que regressarei para o Sul. Com esta fé, nós poderemos cortar da montanha do desespero uma pedra de esperança. Com esta fé, nós poderemos transformar as discórdias estridentes de nossa nação em uma bela sinfonia de fraternidade. Com esta fé, nós poderemos trabalhar juntos, rezar juntos, lutar juntos, ir para o cárcere juntos, defender a liberdade juntos e, quem sabe, nós seremos um dia livres. Este será o dia, este será o dia quando todas as crianças de Deus poderão cantar com um novo significado.‘Meu país, doce terra de liberdade, eu te canto. Terra onde meus pais morreram, terra do orgulho dos pioneiros, de qualquer lado da montanha, ouço o sino da liberdade! E se a América é uma grande nação, isso tem que se tornar verdadeiro. E assim ouvirei o sino da liberdade no extraordinário topo da montanha de New Hampshire. Ouvirei o sino da liberdade nas poderosas montanhas de Nova York. Ouvirei o sino da liberdade nos engrandecidos Alleghanies da Pensilvânia. Ouvirei o sino da liberdade nas montanhas rochosas cobertas de neve do Colorado. Ouvirei o sino da liberdade nas ladeiras curvas da Califórnia. Mas não é só isso. Ouvirei o sino da liberdade na Montanha de Pedra da Geórgia.Ouvirei o sino da liberdade na Montanha de Vigilância do Tennessee. Ouvirei o sino da liberdade em todas as colinas do Mississippi. Em todas as montanhas, ouvirei o sino da liberdade.E, quando isso acontecer, quando nós permitirmos ao sino da liberdade soar, quando nós deixarmos ele soar em toda moradia e todo vilarejo, em todo estado e em toda cidade, nós poderemos acelerar aquele dia quando todas as crianças de Deus, homens pretos e homens brancos, judeus e gentios, protestantes e católicos poderão dar-se as mãos e cantar as palavras do velho spiritual negro:‘Livre afinal, livre afinal. Agradeço ao Deus todo-poderoso, nós somos livres afinal.’”

3 comentários:

neum neves disse...

Neuma comenta...
A escola de hoje é o reflexo do trabalho e dedicação dos educadores desta casa de ensino e dos grandes gestores municipais que por aqui passaram.Do Exmo. Sr. Rogério Aguiar grande mentor da ideia de se construir uma escola para atender as necessidades desta comunidade ao prefeito Jorge Osterno que reconstruiu a escola e valorizou a classe vimos a escola crescer e preparar alunos para viver num mundo melhor.

neuma neves disse...

Escola Coração de Jesus a Escola do meu Coração
15 anos Fazendo Educação/ Cultura/ Arte

Mágna disse...

A E.E.F Sagrado Coração de Jesus mostra ser uma escola não só de um passado com conquista mais também com futuro brilhante.Parabéns !!!!Não só a escola mais toos que a construiu e que ainda a constroe, e com muito amor.